Dicas e cuidados com o pagamento por aproximação

Experimente grátis o Max ainda hoje!

Muito obrigado! Recebemos seus dados e entraremos em contato em breve! 👍
Oops! Alguma coisa deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.
Superando Metas
Publicado dia 10/10/2021

Instituições têm regras que regulam limites diários e quantidade de vezes a ser utilizado. Mas, mesmo assim, cabem cuidados.


Nos últimos dois anos, você já deve ter ouvido muito esta expressão: "É de aproximação?" A pergunta gira em torno do chamado cartão "contactless", literalmente "sem contato", estes que bastam aproximar na maquininha para realizar a operação sem sequer que seja necessário digitar senha. Prático, não?


Sim, sem dúvida, mas é preciso instruir todos os envolvidos em sua operação com alguns cuidados e peças que o dia a dia pode pregar em clientes, entregadores e até mesmo equipe interna junto a fornecedores e prestadores de serviços.


Primeiro, que tecnologia é essa?

Os cartões de aproximação são baseados na tecnologia NFC criada com o objetivo de fazer objetos se comunicarem quando próximos um dos outros: entre 4cm e 10cm. Daí, a operação fica mais simples: você apenas encosta seu cartão na maquininha e a operação é efetuada.

Com isso, você garante um gasto físico menor de chip e plástico do cartão, fica sempre de posse do item que não passa para a mão do profissional responsável por recolher o pagamento (o que é até mais higiênico em tempos de Pandemia) e, na maioria dos casos, é até uma operação mais rápida do que com o uso de senha.


Mas é possível aplicar golpes?

A notícia começou a circular no carnaval de 2020, ainda antes do distanciamento social. Na aglomeração dos blocos de rua, vendedores estariam aproximando maquininhas de pagamento do bolso dos foliões para forçar transações não autorizadas.


Embora tecnicamente a chance disso acontecer seja muito pequena, a recomendação do Procon de São Paulo na época foi de desativar a função durante este tipo de evento, o que pode ser feito na maioria dos casos pelo aplicativo da instituição financeira. Estas instituições possuem também protocolos que determinam não só o montante diário liberado para transações de crédito e débito sem que seja necessário o uso de senha.


Como usar o recurso de pagamento por aproximação com cuidado?

Não nos resta dúvida que uma tecnologia como essa facilita em muito a vida de quem precisa receber pagamentos na rua, na porta de condomínios de forma rápida e prática, para, inclusive, garantir melhor produtividade. Como pensar em dicas para quem está na batalha? Que ideias passar para seu entregador - seja ele terceirizado ou não - , lidar com o pagamento por aproximação? Seguem algumas delas:

  • Sempre perguntar se a opção está disponível
  • Certificar-se que o valor digitado está correto
  • Exibir o valor antes do contato para o cliente
  • Não esquecer de emitir a via do comprovante

Com cuidado e profissionalismo, toda tecnologia pode ser utilizada para agilizar a vida de quem recebe seus pedidos e recolhe os pagamentos com toda segurança!

Posts Relacionados

Pronto para começar?

Para começar agora mesmo a utilizar o Max, crie sua conta no botão abaixo e aproveite as nossas vantagens. Em poucos cliques você estará integrado.

Precisa de mais informações?

Entre em contato com nosso time para discutir os detalhes da implementação e faça uma demonstração guiada para entender melhor o funcionamento do Max. Você pode começar gratuitamente a testar nosso sistema, sem compromisso de fidelidade.
Ao usar este site, você concorda com o armazenamento de cookies em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing. Veja nossa Política de Privacidade para mais informações.